sábado, 24 de novembro de 2007

SONHAR EM PORTUGUÊS.

“O sonho comanda a vida” escrevia António Gedeão num dos seus poemas mais emblemáticos - “Pedra Filosofal”. Acho que o português é um ser por natureza sonhador, e é bom que assim seja porque o sonho pode trazer mais alegria ao presente e sobretudo esperança.
Sonhamos com a riqueza dos países nórdicos, tornou-se moda falar do exemplo Irlandês, mas mantemo-nos na ignorância de que para os alcançar não basta sonhar, são também necessários sacrifícios, muito trabalho, formação e educação.
Não somos ricos e sonhamos em sê-lo, na incerteza dessa possibilidade vamos fingindo que somos o que gostaríamos de ser, num jogo de aparências e ilusões onde não resistimos a impressionar quem se atravessa nas nossas vidas, de mostrar aquilo que não somos aos outros, enganando-nos a nós próprios. Não prescindimos de um bom carro nem do último modelo de telemóvel, se para termos isso tivermos que passar um pouco de fome também não nos importamos muito. O importante é que quem nos rodeia tenha de nós a imagem moderna, que se resume ao sucesso, à genialidade e ao dinheiro. E assim passamos a vida, com a corda na garganta, endividados, a contar os tostões, a cortar no essencial, mas nunca reduzindo no supérfluo. Assim somos nós, assim é Portugal.
Vivemos para um sonho, elegendo governantes que nos alimentam o sonho de um amanhã mais próspero e justo, mas que teimam em não encontrar a fórmula e a coragem para atingir esse fim. Entretanto continuamos a sonhar, queremos ir mais além, temos um plano tecnológico! Queremos ser uma sociedade digital, distribuem-se computadores pelas escolas, informatiza-se a administração pública, agilizam-se os procedimentos, temos o plano “simplex”! Quem nos ouve admira-se de tanta inovação e logo se questiona se não será tudo publicidade ou demagogia.
Hoje em Portugal há duas esperanças, além do futebol, para alavancarem a nossa economia e para manterem o nosso sonho comum de deixarmos de ser a “cauda” da Europa. Refiro-me ao TGV e à Ota, ou Alcochete, ou Portela mais um, entre outras soluções que preocupam a opinião pública. Eu também sonho, o meu sonho é que se invista uma “Ota” ou um “TGV” na educação. Um projecto a longo prazo, com custos no presente e resultados talvez só daqui a algumas décadas. Acredito ser esse o grande investimento a ser feito em Portugal e por Portugal.
Esse é o exemplo da Irlanda.

Diogo Castro

32 comentários:

Anónimo disse...

Caro Diogo Castro,

Penso que a sua apreciação está muito bem conseguida. Certamente que este procedimento, esta maneira de ser, felizmente não é contagiosa, pelo que eu, felizmente, ainda não fui contagiada pela epidemia...

Cumprimentos,

Anabela Maria Fontes

antonio manuel bento disse...

Caro Cidadão Diogo Castro,

Sábias e mestras são as palavras que brotam de mais uma análise com que presenteia os leitores deste espaço verdadeiramente público, onde a democracia é uma realidade e onde o debate livre e de nível são uma evidência e já uma referência. Concurso e apoio as suas palavras de modo geral. Tenho no entanto e contudo que fazer uma referência em contributo ao seu pertinente texto já que, quando falamos em educação tenho uma palavra a dizer. Portugal precisa de educação, os portugueses precisam de educação, os alunos para além de educação precisam de disciplina, os professores precisam de sentido de responsabilidade e educação. Os professores são hoje a classe profissional mais lamechas de Portugal, a classe mais sindicalista, mais grevista, mais reivindicativa e tudo isto faz quando é uma das classes sócio profissionais com mais privilégios e mordomias de Portugal - apenas atrás dos políticos.
Sou da opinião que quem mais se rebelda dentro da classe docente são os professores mais jovens, isto é uma das naturais consequências do fim do serviço militar obrigatório. Sem recruta a formação de um Homem fica incompleta, naturalmente que os jovens alunos, sabedores disto tornam-se mais indisciplinados e violentos, os docentes sem preparação e sem experiência de vida são incapazes de impor a autoridade na sala de aula. As crianças passaram a ser tratadas como pérolas preciosas, na escola foi retirada aos docentes o direito de exercer disciplina. Infelizmente o tempo - o meu tempo - das réguadas, dos puxões de orelhas e de uma boa lambada já não rezam na história actual. As crianças são mimadas, materialistas e luxuosas impõem aos pais a ditadura e os pais rebaixam-se e muitas vezes são mesmo agredidos pelos filhos.

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade

O Lopes disse...

«Este» leitor bento não é, certamente, o mesmo que comentou uma «Carta aberta de um professor ao sr Presidente da Républica» no Oeiras Local.

Não é o mesmo, poderão ser vários, ou então é um mas «tem dias...»

É que a incoerência «tem hora»!

Os meus cumprimentos, caro «Provedor de Oeiras».

antonio manuel bento disse...

Senhor Lopes,

Respeite o Senhor Provedor e deixe-se de conversas de vão de escada e de lavandaria. Leia melhor e não revele ilitracia. Não cedo a provocações vis.

Antonio maNUEL bento, um cidadão ao serviço a comunidade

O Lopes disse...

A haver «ilitracia» ela será do auto-denominado «cidadão honesto ao serviço da comunidade» que nem escrever sabe.

Os meus cumprimentos ao Sr Provedor de Oeiras.

Isabel Magalhães disse...

Boa noite, Diogo Castro;

Não posso estar mais de acordo com o seu texto assim como a conclusão.

Falta-nos a capacidade de planear e de organizar. E também a de agir.

Claro que há honrosas excepções mas poucas estarão em lugares de decisão.

Um abraço.
I.

Anónimo disse...

Portugueses,
Sr. António Bento,

Após a leitura deste seu comentário, tenho de lhe dar, em parte, razão. Quando menciona, e muito bem, a classe dos Professores e os "apalpa" com os piropos que mencionou, tenho de o premiar com uns sinceros parabéns, pois não podia estar mais correcto! Eu próprio já enviei várias provas dessa realidade para outro blog, onde o Sr. também participa e, infelizmente, a administração desse blog não prima pela democracia, castrando todos aqueles que têm ideias contrárias às suas. Uma VERGONHA que deve ser divulgada em todos os locais possíveis, e desde já apelo ao Sr. Provedor que mantenha este espaço livre e democrático, mas que na essência do mesmo, reine a educação e respeito entre todos. O Rigor, a Autoridade e o Empenho são "mastros" que deverão estar sempre presentes.
Voltando aos Professores, enfim, muito para dizer, pois todos estão carregados de vicíos e com muitas queixinhas para fazer, que deveriam ser banidas. Os Professores deverão ser TODOS, sem excepção avaliados de forma correcta e contínua, como qualquer outro profissional no seu quotidiano. Quanto a vencimentos, são na realidade muito privilegiados, quando sabemos que todos eles são reformados entre o oitavo e décimo escalão, uma VERGONHA que atenta ao nosso PORTUGAL. Culpados? Eles, aqueles que mais se queixam, os Professores que muito pouco ou nada fazem pela evolução da sociedade, cada vez menos Empenhada no seu crescimento, sem Autoridade, sem Rigor, enfim, como um barco à deriva... haja coragem para despedir esses senhores, todos aqueles que se demonstrem incompetentes deverão ser despedidos. Certamente que os competentes, estão de acordo com a medida de selecção! Haja RIGOR e melhor Educação!!
Viva Oeiras!
Viva Portugal!
Por uma melhor educação!

Major Silvério

Isabel Magalhães disse...

Caro Diogo Castro;

Ainda em clima de Festas venho deixar-lhe os meus votos de um Feliz 2008.

Um abraço

Isabel Magalhães

Isabel Magalhães disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isabel Magalhães disse...

Caro Diogo Castro;

Espero que a ausência se deva apenas ao muito trabalho...

Vá lá, arranje uns minutos e dê continuação ao Oeiras Pública. A sua presença faz falta na blogosfera.

Abraço

IM

antonio manuel bento disse...

CONTAS DA LUZ E MODOS DE PAGAMENTO.


Pois acontece que tendo uma factura em atraso para pagamento - não por não ter meios para a pagar, mas sim porque tudo nas facturas da EDP se reveste de pouca vergonha, a maior de todas é a taxa do áudio visual - e tendo recebido o aviso ameaçador de corte, dirigi-me à Loja do Cidadão nos Restauradores - um espaço que frequento. Subimos ao primeiro piso e no, denominado guiché, uma funcionária perguntava ao que vínhamos, nomeadamente o assunto. Pois foi exactamente nesse momento que a minha calma, a minha postura recta, a minha condição sempre cavalheiresca no trato com as senhoras e a minha boa vontade e fé natural foram postas à prova de contenção. Digo isto porque a dita funcionária, de óculos impertinentes e modos arrogantes, ao saber que eu ia de boa fé pagar uma factura e, após perguntar qual a forma de pagamento - naturalmente um cheque dactilografado e com cópia - me responde que na Loja do Cidadão só aceitavam pagamento a dinheiro e que, assim, eu, António Manuel Bento, um cidadão honesto, me teria que deslocar à Casa da Sorte da rua que não sei o nome agora, da Praça da Figueira para fazer o pagamento. Esta situação é completamente inaceitável. Acreditem, caros leitores, que esta história não é ficção, é mesmo realidade e acontece desde o passado mês de Outubro.
Pois de imediato achei tal situação intolerável sentindo-me mesmo indignado pois sou mandado para uma CASA DE JOGO, quando estou na Loja do Cidadão no BALCÃO DA EDP para saldar uma factura - que já de si me levanta sérias reservas. Foi exactamente isto que disse á funcionária de óculos impertinentes que recusando-se ouvir os meus protestos e ignorando a presença de um cliente - já nem me refiro a cidadão - teve o desplante de me ignorar e vilmente chamar pelo “cliente seguinte”. Não me retirei do balcão. Ao invés, reafirmei a pouca vergonha vigente, chamando a atenção da funcionária para a postura recta que deveria ter ao ouvir as criticas que lhe fazia, ao invés de olhar e suspirar para o cliente - enganado também - que se seguia. Exigi o Livro de Reclamações. A funcionária - uma mulher de maus modos - levantou-se nervosa e, num abanar de ancas ostensivo dirigiu-se a um compartimento onde chamou a “chefe” e dizendo-lhe que havia um cliente que queria reclamar.
Devo aqui dizer que a postura recta da chefe em tudo contratava com a arrogância e má criação da dita funcionária. Expus o caso, não deixando de fazer ver à chefe que aquela funcionária não estava à altura de trabalhar numa Loja do Cidadão e de servir contribuintes honestos. A chefe - bem mais simpática e compreensiva, reconhecendo mesmo os erros - confirmou-me que a Casa da Sorte da Praça da Figueira era um agente EDP e que recebia os pagamentos, e que ali, naquele espaço se tratavam de contratos e outros assuntos, assim como pagamentos a dinheiro. Reconhecendo a minha boa conduta e dando-me razão - talvez pela ameaça que lhe fiz de inflexibilidade de preencher o livro de reclamações e o inerente medo da ASAE - aceitou pois o meu pagamento. Porém ao abrir a minha mal deparei que não trazia o cheque comigo que ao invés de o trazer ficou esquecido em casa. Expliquei-lhe a situação, sendo que a chefe me disse que ao Sábado - ontem - a Loja do Cidadão aceitava pagamento em cheque, visto a casa da sorte estar fechada - escandaloso.
Assim ontem dirigi-me de novo à Loja do Cidadão onde fui bem recebido pela chefe e ignorado pela funcionária de óculos impertinentes, efectuando um pagamento honesto e recto.
Independentemente de todo o mau funcionamento desta empresa monopolista e espoliadora e do trato que é dado aos clientes, é importante que os oeirenses e restantes cidadãos saibam que pedir o Livro de Reclamações dá um grande poder ao contribuinte. Hei-de ir “dora avante” sempre, mas sempre pagar com cheque à Loja do Cidadão a conta da luz e durante a semana e hei-de ir sempre ter com a funcionária vil FAZER PAGAMENTO.
Há que lutar contra os monopólios instalados! Reclamar e ser-se cidadão na verdadeira acepção da palavra e do termo!

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade

PS, Texto recusado pela direcção do Oeiras Local, mormente a senhora Isabel Magalhães que não se coibiu de recomendar alterações ao texto que o afectariam na sua exposição de esclarecimento à opinião pública. A tentativa de ingerência nos textos dos comentários é vil. Obrigado, Sr. Procurador por ter este espaço aberto e livre ao debate.

O Lopes disse...

O sr AMB, ou a «caricatura», está consideravelmente pior...

Esqueceu-se novamente das pastilhas? eheheh

antonio manuel bento disse...

Caro Lopes,

Agradecia que tivesse um comportamento mais rectal. Não está no Oeiras Local, respeite o Senhor Procurador. De qualquer maneiro seja bem vindo a este espaço de debate e por isso mesmo agradeciamos que se concentrasse em debater questões pertinentes ao invés de debater e questionar pessoas.
Sem mágoa e sem rancor,

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade.

antonio manuel bento disse...

Um texto inserido no direito democratico de Abril e que dá pelo nome de DIREITO DE RESPOSTA e que me foi negado e apagado do site outrora referência OEIRAS LOCAL:

"Senhora Isabel Magalhães,

Que maldade a perpetrada. Apagar os textos que escrevo é facto que não se faz. É de uma grande vileza. Atentar contra o meu bom nome, desinformar os leitores, cortar a palavra a um participante apenas e só por este não lhe prestar vassalagem é imoral. Nas ditaduras é que se age da forma como tem feito: Censurando, desinformando e manipulando - frases soltas e fora do contexto que intoxicam a opinião pública de Oeiras. Senhora Isabel Magalhães: Dignifique o cargo que ocupa; oiça as opiniões diferentes das da sua; aprenda o significado da palavra liberdade de expressão; aprenda a respeitar os velhinhos; perceba de uma vez que este espaço é público e não um qualquer vão de escada; aprenda que este espaço ao povo pertence. Naturalmente que irei tomar medidas severas contra o bloqueamento e difamação vil que contra mim são perpetradas. Assim, e em consequência, já informei um advogado que irá dar sequência a procedimentos legais. Também lhe quero dizer que a Alta Autoridade para a Comunicação já sabe o que se está a passar. Também informei o Senhor Provedor.

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade

Isabel Magalhães disse...

Caro Diogo Castro;

Se dúvidas houvesse a respeito da sanidade mental da personagem 'António Manuel Bento' e da sua falta de nível, isto para dizer o mínimo, claro, ficariam dissipadas com as intervenções supra. Já para não mencionar o diálogo com a Sophia de Mello Breyner algures por aí. (De ir às lágrimas...)

Explicar à criatura que 'moderar comentários' é um direito de qualquer 'blogger' e, apagar insultos a terceiros uma obrigação, um dever, é trabalho perdido... (prova que não aprendeu com o comentário que já lhe apagaram neste blog pelo mesmo motivo)

Deixo cumprimentos.

Isabel Magalhães


post scriptum: Para quando o regresso à blogosfera?

Anónimo disse...

Ó seu AMB então vocelência insiste no «comportamento mais rectal»? Vocelência é muita bronco, homem. Vem para aqui com conversas de porteira, escreve idiotices, «uma funcionária com óculos impertinentes» e quer ser levado a sério? Mete dó de tão patético!
Arranje outra personagem que esta está gasta e já não consegue dar-lhe a volta... Ou então admita que é «doente» e trate-se. Da cabeça.

Anónimo disse...

Ó Sô-dr-eco-cidadão-honesto, então Vocelência vai comprar o blog Oeiras? É para a colectividade?
Quando for a festa de inauguração não se esqueça de convidar os amigos.

antonio manuel bento disse...

Senhora Isabel Magalhães,

Felizmente que aqui, neste blog do Senhor Procurador, a sua voz não pesa nem as suas vontades caprichosas são cumpridas e muito menos se tornam lei, porque aqui, ao contrário de outros locais, a liberdade de expressão existe; mas sobretudo aqui a senhora Isabel Magalhães não é endeusada e ninguém lhe presta vassalagem. Aqui, no blog do Senhor Procurador, o povo é soberano e as influências vis que a senhora tenta plantar, não as colhem as pessoas sérias e honestas.
Procure melhorar o seu comportamento e torne-se intelectualmente mais preparada porque - e francamente!!! - andar a fazer queixinhas e a chamar nomes a cidadãos que aqui estão para debater e deixar opiniões sobre Oeiras e outros temas pertinentes é não saber o significado da palavra CIDADANIA.

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade.

antonio manuel bento disse...

Senhor Rui Freitas (e/ou restante trio famoso),

Não cedo a provocações. Respeite um espaço de debate e ao invés de atentar contra um simples cidadão tenha um discurso construtivo. Já é hora de respeitar o Concelho de Oeiras.

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade.

J. M. Vaz disse...

Sempre estou curioso em ver em que outro 'galho' da blogosfera irá pousar o sr. Bento, quando o sr. Procurador se fartar dele e lhe começar a apagar os estúpidos comentários para lhe cortar o pio.

dr. Júlio Machado Vaz, sexólogo

antonio manuel bento disse...

Caro senhor Vaz,

Não seria mais proveitoso centrar-se no debate?, é que aqui, neste blog do senhor Procurador discutem-se ideias, não pessoas.

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade.

J. M. Vaz disse...

sr. Bento, acaso disse: "discutem-se ideias, não pessoas..."?!

Pois olhe que quem ler os seus pertinentes textos - com "óculos impertinentes, ancas a abanar e etc." - e os seus comentários, aqui e noutros blogs, dirigidos a certas pessoas, sem fazer qualquer referência ao conteúdo dos posts, quem ler a sua prosa dizia eu, NÃO ACREDITA NISSO!

dr. Júlio Machado Vaz, sexólogo

Anónimo disse...

Caros cidadãos,

LAMENTÁVEL o "deboche" inserido neste blog, que nada tem haver com as prestações miseráveis de um outro, que, após assalto por verdadeiros indíos, sem rumo, num navio prestes a naufragar, tenta, sem muita sorte, fugir ao inevitável afundamento!!

Cidadãos, julgo pertinente discutir a VERDADE e essa é inquestionável, um blog deverá, tendencialmente, ser LIVRE, DEMOCRÁTICO e a FAVOR do DEBATE de IDEIAS!!!

Sabemos TODOS, sem excepção, talvez o único que o não saiba é o Sr. Provedor, que o OEIRAS LOCAL é hoje uma verdadeira DITADURA, na sua totalidade. Os comentários inseridos no blog, quando assinados por mim, Silvério, são SEMPRE apagados, independentemente do seu teor, apenas por uma perseguição FEROZ de pessoas sem RUMO, DESORIENTADOS, SEM EDUCAÇÃO, com muito má vontade!!

Felizmente que ainda existem blogs democráticos, onde a VERDADE EMERGE e quero deixar aqui, um verdadeiro e reconhecido apoio ao Sr. Administrador deste blog, pelo trabalho desenvolvido e pela enorme capacidade que demonstra ao permitir que pessoas menos educadas "naveguem" nos seus mares. Tenho uma sugestão... coloque-os borda fora, que eles merecem isso e muito mais, e comece rapidamente, pois pelo que aqui vejo, estão a aproveitar o seu blog para escrever asneiras...

Cumprimentos,


Major Silvério

antonio manuel bento disse...

Caro Major Silvério,

Folgo por o encontrar em debate após tão prolongada ausência, seja bem vindo! A sua voz, rectidão e intervenção são fundamentais para um sistema democrático de Oeiras que se quer são.
Atento - certamente - não posso deixar de notar que também o estimado Major Silvério foi vitima do despotismo vigente no site outrora referência em internet, tendo sentido na escrita o peso da censura - como há muitos anos não se via. Conto consigo nesta luta pela reposição da legalidade.
Viva Portugal, Viva o Oeiras Local!

António Manuel Bento, um cidadão ao serviço da comunidade.

Anónimo disse...

O bentinho e o 'silvas' são o Dupond & Dupont da blogosfera. Uns verdadeiros 'patarrcos' ao serviço do disparate.

Abençoados os pobres de espírito...

Anónimo disse...

«patarrcos»? isso é o q?

«patarecos»?! «patarecos» é pouco!

os gajos têm é um monte de primos alemães na cabeça e nem viram que este blog acabou. fechou a porta. encheu de levar com estes dois gajos. ahahah

Rui Freitas disse...

Caro "sô-dr-eco-cidadão",
Agradeço a sua referência à minha pessoa e desconheço porque o faz aqui e agora, mas uma coisa quero dizer-lhe, para que se lhe grave na memória de uma vez por todas.
Quando lhe dirigir alguma "provocação", de certeza que a mesma será assinada com o meu nome - Rui Freitas -, nunca anonimamente. Não o fiz, não o faço nem o farei; tenho nome, cara e carácter para dizer aberta e honestamente aquilo que penso!
Assim, quando quiser refutar qualquer comentário meu, saiba que ele estará assinado...
Percebido, Sr. AMMB?

Anónimo disse...

Esta cambada do Oeiras Local, são mesmo imbecis, como não chega estragar o OL, ainda aqui escrevem, com um só intuito, estragar o trabalho alheio...
Será que o Procurador não vai limpar estes posts... fico a aguardar...

antonio manuel bento disse...

Senhor Procurador de Oeiras,

Pessoa que muito estimo e prezo, uma referência na análise e uma pessoa de elevada craveira, permita-me que lhe dê conhecimento do que se anda a passar num outro espaço de blog, denominado Oeiras Local e onde a prepotência de alguns, desrespeitando uma maioria, impede o povo de se expressar livremente. É verdade, com base numa teoria da chamada “cabala” acusam-me vilmente de factos que injustamente me são imputados através de incorrectas interpretações. Para que o Senhor Procurador possa ter uma ideia da situação pois lhe transcrevo o texto que outrem se nega a ler, já que as verdades doem e custam muito a ser ouvidas.

Aos leitores, público em geral, a propósito do Oeiras Local e de outrem.

É de facto lamentável o texto que acabo de ler da autoria de uma senhora que muito respeito me merece mas que de quando em vez tem uns laivos suaves de autoritarismo que não lhe ficam bem. Senhora Isabel Magalhães, por acaso não pode haver crítica ao Presidente de Junta que a senhora apoia?, à mínima critica - para si insulto - a um dos seus e logo vem com ameaças vis. Definitivamente não a compreendo e menos ainda compreendo o porquê de julgar que põe e dispõe de um espaço que é do povo, não seu. Saiba que nem todos têm que ter as suas ideias e opiniões, há pensamentos para além do seu, há diferentes opiniões que fomentam a discordância de alguns e a concordância de muitos, mas é nas diferenças que reside a riqueza do debate democrático. Não se sinta endeusada, desça à Terra e seja mais humilde, aceite os outros, mesmo que discordem da senhora.
Quanto às ameaças que volta a fazer devo recordá-la que já me ameaçou um cem número de vezes - inclusive com um tal de IP e códigos de net - também já pretendeu excluir-me vilmente - e num abuso de autoridade - deste espaço que frequento desde o primeiro dia à coisa de quase quatro anos; como vê aqui continuo e aqui vou continuar SEMPRE, neste espaço de debate, outrora a referência. Vou apresentar uma queixa na autoridade do áudio visual e tomar as devidas providências legais. Creio que para bem do Oeiras Local seria bom que a senhora Isabel não bloqueasse os comentários, pois este espaço público é algo mais do que as suas opiniões e dos seus amigos - que lhe prestam vassalagem endeusando-a - e também não é a sua montra publicitária de política - tanto que é de uma falta de gosto vir num espaço como este expressar o seu apoio a Pedro Coelho e a Barroco (por acaso se um cidadão quisesse exprimir o seu apoio a Ferreira Leite poderia fazê-lo aqui??!.. Claro que não diria a senhora, pois é… é a democracia à sua maneira).
Senhora Isabel tenho-a em boa conta e aprecio o seu trabalho, mas de facto estes períodos em que revela o seu nepotismo são de todo dispensáveis. Aproveito a oportunidade para lhe dizer que naturalmente que não vou ser banido do blog, pois o blog é a minha alegria e essa ninguém me a pode tirar. Pode bloquear fazer o que entender mas a paciência e o tempo são os meus aliados, pondere e reconsidere a sua precipitada e infeliz decisão. Errar é humano e perdoar também…

António Manuel Bento, um adorável cidadão sempre ao serviço da comunidade e do Oeiras Local.

laparote disse...

Se é de democracia que falamos, então vejam isto:

http://leceiaconcelho.blogspot.com/


Isto sim...seria democrático.

Anónimo disse...

Há alguns blogues que apagam sub-repticiamente qualquer comentário que não lhes agrade ou não o publicam, mesmo quando este é escrito educadamente e as suas observações apoiadas por provas irrefutáveis.

Um destes blogues é o Oeiras Local. Deve ser por contágio do condenado presidente da sua câmara. A deslealdade para com o tradicional espírito de blogue, a desonestidade e a má fé escondidas são assim bem demonstradas.

Este procedimento deve ser conhecido a fim de que se saiba que o seu conteúdo é interesseiro e os comentários não demonstram a verdade sobre o que os seus leitores pensam, ficando os outros leitores enganados e com uma ideia absolutamente errada acerca do que lêem. Este blogue é o espelho da mentira. É uma depravação daquilo que é um blogue.

Sr. Contribuinte disse...

Caros concidadãos,

Convidamos a visitar

www.olheirasxxi.blogspot.com

e comentar...

Dizemos mal, mas por sistema....


Abraços

Sr. Contribuinte